17.3.19

Autocuidado 2#Nossa relacao com o vestir

17.3.19
A partir de uma conversa com um grupo de amigas, acabei fazendo uma reflexao sobre como as minhas vivencias se refletem na minha forma de me apresentar pro mundo.

Enquanto crianca negra, pobre e de periferia, uma das primeiras coisas que aprendi eh que tinha que que andar o mais limpa e arrumada possivel (e SEMPRE COM DOCUMENTOS), para  ser "bem tratado"  - leia-se: evitar ser confundida com bandidos na rua. Nao existe, para um negro de periferia, botar um short,camiseta e chinelo e ir pro um shopping ou um banco, sem que varios medos passem pela sua cabeca, sem que um seguranca siga voce numa loja... Medos que infelizmente, se realizam em episodios de racismo e ate  tragedias para muita gente. Essa eh a minha primeira referencia sobre como e porque me vestir. E sim, se voce nao eh negro e nao imagina que isso passa pela mente de uma pessoa negra ao sair de casa TODOS OS DIAS, reflita sobre seus privilegios em nao ter que esse tipo de preocupacao na vida! 

Euzinha, 5 anos e um vestido feito pela minha mae. 

Alem disso, fui criada dentro de uma religiao crista, sempre usando roupas formais na maior parte do tempo. E venho de uma familia de costureiras, entao roupa nunca foi problema! A gente ganhava e comprava roupas,  e sempre tive MUITA coisa mesmo. 



Ao me tornar adulta, desde o primeiro emprego, trabalhei  em ambientes corporativos, cujo codigo de vestimenta era tambem formal. Isso moldou muito a minha forma de me apresentar pro mundo - eu sou basicamente bem classica e formal , com alguns toques de personalidade. Eu me acho bem "coxinha" pra me vestir, bem arrumadinha rsrsrs



E minha maior referencia de moda, depois das mulheres da minha propria familia materna que sao um loooxo, sao as negras americanas! O clima de la eh bem diferente daqui, e como eu amo inverno, morro de paixao com o estilo delas de se vestir e se arrumar. 

Minha mae (de amarelo) e minhas tias. Um looxo so!

Um quarto fator influenciou a minha forma de me vestir - toda a minha vida, ate 2017, eu estive obesa. Fui plus size por praticamente toda a minha vida e com muitas dificuldades de encontrar roupas que eu gostasse e caissem bem.  Da mesma forma , por muitos anos eu fiquei impossibilitada de usar saltos altos por conta do excesso de peso e aprendi a criar meu estilo sem eles. 



Durante muito tempo eu vivia frustrada por nao me ver representada tal como gostaria, e acabei me tornando blogueira de moda, sendo assim minha propria referencia. O blog e instagram atuais, cacaustyle, nasceu dessa necessidade de me ver enquanto mulher negra no mundo corporativo. Somos muitas mas nao nos vemos representadas em lugar algum!

Adicionar legenda

Tudo isso se reflete nas minhas preferencias atuais: prezo mais a elegancia e o conforto do que a sensualidade, gosto  de pecas basicas, classicas com um toque de originalidade.. Alem disso amo rendas, brilhos, estampas, acessorios e texturas diferentes.  Nos pes, prezo sapatos confortaveis, saltos grossos e me recuso a usar saltos altos e finos se me machucarem, nao adoto o "tudo por um look" nao. Nao me animo com todo e  qualquer lancamento de moda, sei o que gosto e uso independente de estar ou nao nas tendencias do momento. 

Euzinha no casorio de uma amiga 

Ficar leve e Vestir um manequim abaixo de 44 foi uma conquista recente e ainda estou me acostumando com isso e descobrindo do que eu REALMENTE gosto, ja que a vida toda eu vestia e calcava o que conseguia, nao o que eu queria. 

Jeans Destroyed...demorei bastante a me render mas hoje eu amo! 

Nos primeiros meses apos ter emagrecido,  dei uma enlouquecida forte e comprei tudo o que via pela frente, muitas vezes so pela alegria de comprar naquela loja onde antes eu nao comprava nada. Tudo fez parte de um processo de resgate e descobertas sobre mim. Mas num dado momento comecei a questionar todo aquele consumismo e me coloquei um freio. Hoje busco ter em casa somente o que eu realmente uso. O restante foi doado ou vendido. 

Saia de couro vermelha, uma das minhas "ousadias prediletas" do armario atual! 
Hoje,  minha forma de autocuidado no quesito roupas, reside justamente no respeito pela minha historia e vivencias, e tambem no cuidado com a questao financeira. ao evitar compras por impulso. Ao mesmo tempo que tento me abrir para o novo - novas pecas, modelagens, experimentacoes, respeito meu jeito de ser e nao tento usar o que nao me representa, apenas para ficar "na moda". 


Meu atual desafio no instagram - criar 30 looks diferentes com o que tenho, antes de comprar algo novo!

E como em tudo na vida, NAO SOU OBRIGADA A NADA! Tudo bem ser basica, tudo bem nao curtir mix de estampas, tudo bem nao querer ser sexy, tudo bem querer ser femme fatale, tudo bem adorar usar tenis .  Se voce acha que pode mudar algo no seu estilo de se arrumar, vale a tentativa, afinal sempre eh bacana experimentar coisas novas. So nao se sinta obrigada a isso,  para aparentar ser alguem que nao condiz com sua personalidade.


Voce ja havia pensado em como as nossas vivencias moldaram nosso modo de se vestir e se apresentar? Somos o resultado de todas as nossas  historias, e fazer essa reflexao aumenta nosso autoconhecimento. Mais do que isso, numa sociedade que nos tenta impor padroes a todo momento, nos ajuda a descobrir o NOSSO PROPRIO PADRAO DE ESTILO. porque esse eh o que importa!


E voce? Como as suas experiencias ate aqui, moldam o seu jeito de se vestir? Voce gostaria de mudar alguma coisa? 

O proximo tema do autocuidado eh sobre ALIMENTACAO! Nao perca!!! 





Nenhum comentário:

Postar um comentário



Design e Desenvolvimento por Lariz Santana