25.1.19

06 anos de cabelo natural!!

25.1.19
Dia 25/jan/2013 foi um dia magico pra mim. O dia em que tirei o megahair depois de 1 ano e 3 meses em transicao, e decidi usar meu cabelo absolutamente natural.

2012. Eu em transicao, usando megahair 


Nao foi facil. Meu marido, por exemplo, ODIOU no inicio. Achou horrivel. Sim,ele eh negro. Mas aprendemos que nossa estetica eh feia, que nosso cabelo eh ruim e precisa ser MODIFICADO - amansado, controlado.domesticado... Entao ele tambem teve que aprender a lidar e conviver com essa estetica nova. 06 anos depois ja ouvi ate ele dizer que meu cabelo tava bonito hahaha Mas independente da opiniao dele, o cabelo eh MEU.

Janeiro de 2013 - Big Chop ou Grande Corte!!!

Janeiro 2013 - Big Chop ou Grande Corte..e Scab Hair!!!


Ouvi muita coisa: "Mas voce vai pro trabalho/casamento/qualquer lugar assim?" "E o que voce vai fazer com ele quando crescer?" Ah, ta na moda neh? Eu quero ficar com o meu cabelo black tambem MAS NAO IGUAL AO SEU" .... E doeu muito ouvir isso, acima de tudo, de pessoas negras proximas. Estamos falando de 6 anos atras quando ainda era rarissimo ver pessoas negras nas ruas, ainda mais com um cabelo crespissimo. Felizmente, gracas a nossa resistencia anos atras, o cenario mudou e hoje as ruas estao tomadas de mulheres e homens ostentando seus crespos por ai! 

Nessa jornada em busca de informacao sobre como cuidar dos nossos cabelos,  a primeira coisa que a gente aprende na internet eh que existe uma classificacao de cabelos que vai de 1a (liso) a 4c (crespo encarapinhado). E ai comeca o perigo da gente querer sair de um padrao pra cair em outro.




Essa classificacao eh para as americanas, onde a miscigenacao eh BEM MENOR que no Brasil. O cabelo 4C eh o mais crespo na classificacao deles. Muitos dos nossos cabelos no Brasil nao se enquadram em nenhuma daquelas classificacoes. O meu cabelo nao se enquadra em nenhuma dessas categorias, na minha opiniao. Seria um 4C, mas sao tantos cabelos diferentes do meu se identificando como 4C que eu tenho minhas duvidas rsrsrrs....  Eu basicamente gosto de dizer que ele eh crespo encarapinhado, e isso me basta.



Identificado o tipo de cabelo, comeca a "luta pelo cacho perfeito" - porque o ideal do cabelo crespo ainda eh muito  orientado ao ideal de beleza eurocentrico. Entao as meninas negras comecam a querer definicao de cachos - e alguns cabelos, simplesmente nao formam cachos, nem crescem o suficiente para que andem balancando cachos esvoacantes por ai. Nesse ponto muitas desistem, infelizmente. Mas cada uma a seu tempo e ninguem eh obrigada a nada nessa vida - nem a ser crespa natural!!! 

Eu percebi logo no meu primeiro ano que meu cabelo forma microcachinhos sim, mas que isso nao era importante pra mim - que eu nao teria a menor paciencia pra viver fazendo fitagem pra realca-los. Foi excelente pois ganhei foi tempo nessa vida HAHAHA



Mais do que a questao externa, me tornar crespa me fortaleceu. Aprender a ser quem sou. Me tornou muito uma mulher muito mais segura. Ser crespa pra mim foi decidir ser LIVRE e eh uma jornada que ganha  novos contornos a cada dia.

Um novo contorno dessa liberdade cruzei recentemente. Quando cansei de viver somente de afropuff e simplesmente decidi usar meu cabelo solto, como ele eh. Usar a versatilidade dele a meu favor. Foi muito engracado quando eu penteei ele pra cima e todo mundo pensou que eu havia cortado rs Coisas que so um cabelo encarapinhado faz por mim!
Sim, porque lido bem com a questao da textura, mas o comprimento sempre foi um problema pra mim.  

Muito cedo eu aprendi a fazer banding - que eh prender o cabelo com xuxinhas para que ele fique maior. O fator encolhimento ainda eh o que mais me incomoda ate hoje, e que levou a me "autoimpor" a ditadura do afropuff: mais de 90% do meu tempo natural, eu estava com o cabelo preso. Eu AMO o penteado, acho que valoriza demais nossos rostos, e eh sim uma mao na roda especialmente em tempo mais umido em que  encolhimento ataca sem do os nossos fios. Mas viver com o cabelo preso tanto tempo tambem fez com que ele quebre muito, e com certeza ele poderia estar maior se nao quebrasse pelo excesso de tracao. Mas viver eh aprender e essa licao ta entendida!

Pois eh, depois de anos natural, somente ha alguns meses eu fiz as pazes com o meu comprimento e agora desfilo com o meu crespo curto solto por ai. Mais uma "amarra" desfeita! 





Ser crespa pra mim eh algo hoje tao natural que nao me imagino usando meu cabelo de outra forma. Incluindo trancas. A ultima vez que trancei foi em 2015 e fiquei apenas 15 dias pois senti saudade do meu cabelo! 





Quando a gente se entende, se aceita e aprende a se curtir, eh um caminho sem volta. E quando dentro dessa liberdade conseguimos quebrar essas outras amarras sutis que tentam nos aprisionar - a preocupacao com o CACHO perfeito, o BALANCO do cabelo,  com o COMPRIMENTO, com o BRILHO dos fios e tantas outras premissas que na verdade remetem ao padrao de beleza caucasiano, eurocentrico - a liberdade se torna total!

Sim, aos 46 anos sigo plenissima com meu crespo curto, comecando a ficar grisalha, plena e feliz com meu cabelo e minha imagem!!! 




A vida eh muito curta pra gente viver aprisionada pelo cabelo. Experimente essa liberdade de ser quem voce foi criada para ser!

Nenhum comentário:

Postar um comentário



Design e Desenvolvimento por Lariz Santana