22.6.18

05 dicas preciosas para economizar nas suas compras online!!!

22.6.18




Hoje em dia, comprar pela internet tornou-se um habito muito comum - bastam alguns cliques no computador ou smartphone para concretizar uma compra e receber o produto desejado em casa com toda a comodidade. 

A praticidade na compra pode nos levar a várias compras por impulso e aquele susto quando chegar a fatura do cartão de credito!

Para evitar surpresas, seguem 05 dicas preciosas para economizar nas suas compras online!


1) Planeje o que vai comprar


Quem me acompanha no blog sabe que eu sou ALOKA das listas HAHAHAHA

Uma maneira de evitar compras por impulso, é planejar o que vai comprar. Sejam roupas, acessórios, ou eletroeletrônicos, anote os itens que você deseja comprar. 

Exemplo: Eu troco de celular a cada 02 anos. No início do segundo ano de uso eu começo a pesquisar as configurações dos modelos atuais e os que estão para sair. Assim quando chegar a época da troca, ao invés de comprar qualquer celular por impulso, eu procuro o aparelho com a configuração que desejo e limito a escolha a poucos modelos. 

Com roupas, faço o mesmo: trato as minhas roupas como um acervo, uma coleção.  Já falei disso nesse post AQUI sobre ter um armário sustentável.  Listo pecas que desejo obedecendo a esse critério - o que falta para a minha coleção? Uma calca estampada, por exemplo? Isso evita que eu tenha por exemplo, várias calcas jeans parecidas no armário, compradas sem logica e por impulso. 


2) Pesquise e compare preços


Já listou o que deseja? Hora de pesquisar!

Pesquise nos sites de busca e nas lojas online, diretamente. A diferença de preços pode te surpreender!

Alguns sites permitem que você configure um preço que deseja pagar por um produto, e te manda uma notificação se alguma loja oferecer o produto pelo preço que você deseja. Isso, para quem sabe esperar pela melhor oportunidade, ajuda muito a economizar!


3) Liquidações nem sempre são bom negócio! Observe sempre os preços! 



Lojas online fazem promoções constantemente. Não precisamos esperar a famigerada Black Friday ou datas festivas para encontrar uma boa promoção.

Aliás, por experiência, muitas vezes preços "promocionais" destas datas festivas podem estar acima dos preços praticados fora delas! Muitas liquidações na verdade vendem produtos pela "metade do dobro" do preço, sem oferecer nenhum desconto real. Sem contar que em datas de vendas em massa, você pode ter problemas com atrasos na entrega. 

Uma boa dica é assinar as newsletters das lojas que você está "paquerando". Uma hora vai surgir aquela promoção que você espera. E convenhamos, você não precisa esperar o dia das mães ou dos namorados para comprar o presente! Aprender a aproveitar liquidações fora de hora ajudam muito a ter economia REAL dos preços. 


4) Analise se vale a pena comprar à vista ou parcelado (sem juros)


Encontrou o produto? Viu o preço? Veja se vale a pena pagar à vista ou parcelado.

Se um produto custa, por exemplo, 480 reais a vista, mas você pode parcelar em 04 vezes de 120 reais sem juros, e se você sabe que vai ter nos próximos meses o valor para pagar a fatura integral do cartão (porque rolar dívida no cartão não vale a pena gente!), pode ser interessante parcelar o valor, ao invés de desembolsar os 480 reais de uma vez.

Agora, se você juntou o valor e tem uma oportunidade única de comprar o produto, compre a vista mesmo. E algumas lojas costumam dar um desconto adicional você pagar por transferência bancaria! 

A decisão de comprar à vista ou parcelado, vai depender do grau de disciplina financeira de cada pessoa, mais do que uma questão de oportunidade. Analise seu caso e tome a melhor decisão. 




5) Use cupons de desconto 


Além das promoções, uma forma genial de economizar dinheiro hoje, são os cupons de desconto. Eles estão disponíveis durante todo o ano, se aplicam a centenas de lojas e permitem uma economia significativa!

Interessante como no Brasil ainda não temos esse habito de usar cupons de desconto. Os americanos fazem isso como nunca, já é parte da economia doméstica de muitas famílias. 

Um site que recomendo é o CUPOM VALIDO. Ele reúne mais de 400 lojas, como Netshoes, Ricardo Eletro, Renner, Extra, Amaro, Natura, Leroy Merlin, Quem disse Berenice e muitas outras lojas que a gente ama!!. 

Você pode se beneficiar atrás de um cupom de desconto com código, que você menciona no ato da compra, ou através do site do CUPOM VALIDO que vai te redirecionar para a loja desejada através de um link especial, que fornece o desconto automaticamente nos produtos. O site é seguro e as ofertas são inúmeras!


Aproveite essas dicas, e boas compras!

E voce tem alguma dica que usa para suas compras online? Conta para a gente!

Beijos!















16.6.18

Sobre viajar sozinha - parte 3 - Por onde comecar? Guia completo !

16.6.18

Obrigado pela receptividade dos  últimos posts! Incrível como é um assunto que interessa a tanta gente.

Então você já tem coragem, tem vontade e agora não sabe por onde começar? Precisamos conversar!

AVISOS IMPORTANTES:

1) O texto contém menções a várias empresas e marcas. NAO EH PUBLIPOST, estou mencionando as empresas e serviços que eu uso e tenho experiências positivas. 

2) Postei todas as medidas que eu costumo tomar ao viajar, se você lembrar de mais alguma coisa, fique à vontade para sugerir! Vamos tornar nossa viagem mais segura!

3) Eu não dirijo, então meus planos são de uma pessoa que vai usar transporte público ou taxi em todas as viagens.

4) Não tenho filhos, então não tenho experiência em planejar viagens envolvendo bebes e crianças muito pequenas. 

5) Nunca usei AIRBNB, portanto não posso opinar pelo serviço. E não considero uma opção segura para mulheres viajando sozinhas - ainda acho melhor a estrutura de um hostel, hotel ou pousada. 

Uma frase bem conhecida diz que toda jornada começa com o primeiro passo. E viagens, não são diferentes. Toda viagem é, para mim, um PROJETO, e como projeto precisa de planejamento e organização para que tudo corra bem e os eventuais imprevistos possam ser sanados sem acabar com a diversão.


A primeira coisa e mais simples é: para onde você deseja viajar?
Eu mantenho uma lista de lugares para onde pretendo viajar. Essa lista é eterna, e vai sendo atualizada a medida que a curiosidade por outros lugares vai surgindo. 

Crie a sua lista. Não importa se você mora no RJ e a cidade é Petrópolis, a 1h30min da sua casa., ou seu sonho é conhecer Nova York ou Hong Kong . Apenas escreva e materialize seus sonhos em papel.



Para cada cidade é necessário uma quantidade de tempo, dinheiro e organização, e listar os lugares ajuda a: 

1- Organizar os planos
2 - Saber quais eu vou realizar PRIMEIRO, QUANDO ou realizar, ou
3-  Se é possível juntar mais de uma cidade no mesmo roteiro de viagem. 

NOTA: Se você viaja a trabalho, pode negociar ficar mais alguns dias no local, trabalhando de lá (e pagando a diferença na hospedagem se for o caso) e aproveitando para conhecer a cidade:  ou seja, ao invés de voltar na sexta feira, volta no domingo e ganha o fim de semana para um passeio. Não custa tentar, muitas empresas permitem e muita gente faz isso de boas. 



Não reinvente a roda: Consulte quem já viajou e tem dicas para te ajudar!
O que mais existe hoje são blog profissionais sobre viagem.
Os meus prediletos são: Ferias BrasilViaje na Viagem e o Mãos deVaca. Neles você tem inúmeras dicas de restaurantes, hotéis, passeios e dicas de segurança, melhor época do ano para visitar determinadas cidades, forma de usar a moeda nessas cidades, hábitos e costumes das cidades que você pretende conhecer.

RECOMENDO MUITO consultar esses e outros blogs quando estiver planejando sua viagem. Conhecer os pontos de vista de quem já esteve nesses lugares ajuda muito!



Viajar sozinha não significa que você precisa fazer tudo sozinha.
Se você nunca saiu da sua cidade sozinha, quer fazer isso e tem medo de algo dar errado, ou simplesmente curte conforto e praticidade e não quer esquentar a cabeça com muitos detalhes, uma boa saída é utilizar os serviços de uma operadora de turismo confiável. 

Existem várias. Eu utilizo sempre a CVC. Minha família usa a empresa há muitos anos e já fiz viagens rodoviárias e aéreas com eles. Mas nunca comprei pacotes online, prefiro sempre ir a uma loja e tirar todas as minhas duvidas com o vendedor. 

Já utilizei para montar o pacote todo ou parte dele.
Exemplos:

1) Viajamos a família toda (3 adultos e 2 crianças) para o Beto Carrero. Fechei um pacote completo com a CVC: passagens aéreas mais hotel mais traslado hotel/aeroporto ida e volta mais ingressos do parque. Foi ótimo: as operadoras mantem um funcionário nos aeroportos de saída e chegada, nos deixou dentro do hotel e manteve um agente local sempre em contato, que ofereceu passeios na cidade de destino (que você não é obrigado a fechar com eles, pode sair e explorar o lugar você mesmo), pegou e levou a gente para o aeroporto nos horários marcados. Não esquentei minha cabeça com absolutamente nada, a não ser o que ia comer lá. E foi maravilhoso. 

2)  Comprei a passagem aérea para Salvador (2 adultos) com as milhas (falo disso no próximo tópico), mas fechei traslado hotel/aeroporto ida e volta e hotel com a operadora. 

O melhor é que a CVC (assim como outras operadoras) parcela em até 8x no boleto bancário (OUCEJE não ter um limite altíssimo no cartão não precisa ser um impedimento) . E um sonho parcelado é sempre mais fácil de realizar neh mores? 

Então, de posse da lista de destinos que você fez acima, vá a uma operadora de turismo e faça uma consulta sem compromisso, entenda quanto custa de fato realizar o seu sonho. Pode ser muito mais acessível do que você imagina! Existem viagens a partir de 600 reais pagos em 8 vezes. Eh  procurar e se aventurar! 



Verifique suas hospedagens nos sites de busca ANTES de fechar, sozinha ou em operadora de turismo

Outra fonte preciosa de ajuda são os sites de reserva e avaliação de locais: Booking e Trip Advisor são meus favoritos.

Neles você consegue pesquisar os locais por preço, por proximidade do centro ou dos principais pontos turísticos, e ver a avaliação de quem já esteve lá. Vale a pena pesquisar.

Uma dica que dou é: antes de ir na operadora de turismo fechar o pacote, pesquise nos sites de avaliação e vá a agencia com uma ideia do tipo de hospedagem que você está disposta a ficar (operadoras em geral não fazem reservas em hostels) .

Eu QUASE tive um problema indo pra Buenos Aires porque a operadora me indicou um hotel que eu nunca tinha ouvido falar. Pesquisei e a avaliação dele estava bem ruim no booking, de brasileiros que haviam estado lá dias atras. Eu fiz a troca do hotel (e paguei a diferença).  Chegando em Buenos aires, as pessoas que estavam no hotel em questão estavam mesmo reclamando muito das condições do hotel. 

Eu tenho por pratica não ficar em nenhum hotel, pousada ou hostel cuja avaliação seja abaixo de 8. E não tenho tido problemas.

Por outro lado, veja as avaliações com cuidado: tem gente muito chata que reclama de qualquer coisa e as vezes algumas reclamações já tem alguns meses. Exemplo: quando fomos a Salvador queria um hotel de frente para o mar. O hotel que estava mais acessível tinha algumas reclamações no booking, mas quando fui ler com atenção, se referiam ao fato do hotel estar em obras e já haviam se passado uns 3 meses. Eu arrisquei e reservei o hotel. Chegando lá a obra já havia acabado e o local era ótimo. Então use de bom senso, leia com atenção e tome a melhor decisão. 

E se esteve em algum lugar hotel ou restaurante, deixe sua avaliação nesses sites. Assim você ajuda outros viajantes a tomar as melhores decisões na hora de escolher para onde e como ir. Participe dessa comunidade!



Acumule milhas, JA!
Quase todo cartão de credito hoje oferece um programa de milhagem. PELO AMOR DA DEUSA se você tem cartão de credito e ainda não aderiu a nenhum programa de milhagem faça isso IMEDIATAMENTE!!!

Cada dólar (ou valor em real equivalente a 1 dólar) gasto, gera uma milha que pode ser convertida em passagens aéreas. Existem programas distintos para cada banco/operadora de cartão, pesquise com seu banco e veja o que eles têm pra te oferecer.

Alguns programas requerem que você transfira as milhas para as cias aéreas que você quer utilizar, em outros você consegue emitir a passagem pelo site do próprio programa. 

Eu tenho um cartão de credito SMILES (programa de milhagens oferecido pela GOL Linhas Aéreas), há 5 anos. TUDO que gastei no cartão até hoje foi convertido em milhas, e com elas eu já emiti passagens (em alguns casos para mim e para o marido) para Salvador, Gramado, Santiago, Curitiba, etc. 

O bacana é  que as cias aéreas fazem promoções constantemente, então se você se cadastrar nas newsletters pode receber em primeira mão promoções de resgate de passagens a uma quantidade de milhas muito baixa. Tem que ficar atenta!

Procure se informar sobre algumas vantagens que seus cartões de credito podem dar para viajantes, como prioridade no embarque, uma bagagem extra sem custo ou acesso a sala VIP em aeroportos...muitas vezes pagamos por benefícios que nem usamos por não termos conhecimento! 

Se você já ficou espertinho e acha que pode agendar a viagem por conta própria, se jogue nos diversos sites de compra de serviços de viagem: Decolar, Trivago, Google Flights

Eu já viajei fechando hotel e passagem aérea pela Decolar e não tivemos problemas, eu e minha amiga. Confesso que fui bem apreensiva, mas foi muito tranquilo e deu tudo certo. 


Fique atenta a parte burocrática da viagem!
Se você vai viajar para fora do Brasil, procure saber quais são as exigências de documentação!

- Alguns países permitem entrar com identidade (desde que emitida com prazo inferior a 10 anos), outros só com passaporte e nenhum pais aceita carteira de motorista como documento de entrada, por exemplo.  

Visto Americano

- Muitos países exigem certificado internacional de vacinação contra tétano e febre amarela, que é emitido pelos postos de saúde. 

- Se você necessita de visto de entrada (EUA, Canada e outros países), NAO compre a passagem até que obtenha o visto. Você pode comprar uma passagem, não obter o visto a tempo e ficar frustrada e no prejuízo!

- Se seu destino final de viagem passar por escala ou conexão nos EUA (exemplo, ir para o Caribe ou para o México com escala em Miami) você vai precisar de visto americano. Se informe antes, SEMPRE, para não ter problemas! 

- Se você já tem o passaporte e vistos, esteja atenta a validade deles. Passaportes e vistos normalmente não são aceitos se estiverem a menos de 6 meses de expirarem a validade.

Conheço histórias de pessoas que perceberam NO AEROPORTO que seus passaportes ou de algum familiar, estão perto de expirar e serem impedidos de embarcar. E perderem viagens pessoais e profissionais.  Nem preciso dizer a frustração e o prejuízo que isso causou. 

- Se você está comprando um pacote em operadora de turismo ou sites de reserva, LEIA o contrato e esteja atento as regras de adiamento e cancelamento de viagens. Alguns preços são promocionais porque não permitem cancelamento ou tem uma multa se você cancelar perto da data do início da viagem...fique atento para não ter surpresas.

Eu mesma, na viagem a Santiago, não havia me dado conta de que minha passagem (promocional, milhas baixissimas) NÃO incluía uma bagagem. A sorte eh que meu cartão de credito dava direito a levar uma bagagem, eu não precisei pagar, senão teria que pagar uns 100 reais na ida e na volta para ter o direito de levar e despachar minha própria mala. Dei mole,  mas no final tudo deu certo. DE NOVO: LEIA E ENTENDA OS CONTRATOS E AS REGRAS da passagem aérea, hotel, passeios, TUDO !!! 

- Se está comprando online, CERTIFIQUE-SE de que a compra foi concluída. A empresa deve lhe enviar um e-mail informando a conclusão da compra, com dados da viagem, forma de pagamento etc.

- Imprima TUDO: as reservas, confirmações, eu levo até o contrato com a operadora para a  viagem. Se tiver algum problema (celular quebrado ou extraviado, por exemplo) você terá tudo a mão!

- Antes de viajar para fora do Brasil, ligue para TODAS as operadoras dos cartões (debito e credito) que você pretende utilizar na viagem, e peca o desbloqueio para uso no exterior. Sem isso seus cartões NAO VAO FUNCIONAR fora do Brasil.  Recomendo colocar o tempo de viagem como no mínimo uns 3 dias antes e 3 depois das datas reais de chegada e partida.

- Certifique-se de quanto de limite seus cartões tem disponíveis para uso durante a viagem (parece obvio, mas muita gente esquece disso e se descobre sem credito para gastar durante a viagem!)

- Tenha off-line (papel) ou ao menos por e-mail, os telefones de assistência dos seus bancos , cartões de credito e plano de saúde.

- Ligue para o seu plano de saúde e procure saber se ele tem assistência no local onde você está indo (se for fora do seu estado ou pais). Além disso, verifique se seu plano de saúde ou algum seguro que você tenha, tem algum tipo de serviço assistência em caso de viagem. 



- Faca SEGURO VIAGEM. Alguns cartões de credito oferecem o serviço, mas relacionado apenas a extravio de bagagem. Mesmo tendo o seguro do cartão, eu faço um seguro que me garanta repatriação em caso de acidente, envio de um familiar a cidade, e outros serviços que eu pretendo NUNCA precisar, mas se precisar, estão as ordens.
Você pode emitir seu seguro viagem no seu banco, via operadora de turismo ou mesmo contratar com agentes de viagem que você confie.

Já precisei de utilizar serviços de saúde em viagens profissionais, fora do Brasil, e ter esse apoio foi fundamental. No meu caso o serviço medico foi até o hotel e me atendeu lá (tive intoxicação alimentar), não precisei de internação. Se não tivesse nenhum tipo de seguro teria que ir buscar sozinha atendimento médico e seria um transtorno a mais. 

- Leve todos os seus medicamentos de uso continuo, pode ser que não encontre no local para onde está indo.

- Se vai para fora do Brasil, em alguns casos é mais vantajoso levar uma parte de moeda local daqui do Brasil (dólar, euro), em outros casos, pode ser mais vantajoso trocar no pais de destino (exemplo de países da América do Sul como Chile e Argentina). Independente da situação, leve um equivalente em moeda local que lhe permita ao menos um dia de almoço e taxi no pais de destino, assim você pode chegar, se instalar no hotel e procurar o câmbio com calma. Além disso, evita o imprevisto de por algum motivo seu cartão não funcionar e você ficar sem ter como pagar suas despesas no local. 

E por favor IMPRIMA e guarde com você a folha da apólice com os dados de contato (novamente a dica de manter informações importantes online e off-line). 

- Se há qualquer condição de saúde que requeira atenção em algum membro do grupo que está viajando, esta pessoa deve portar cartão de identificação com todas essas informações, sempre com ela. Especialmente em casos de diabéticos, hipertensos e alguns tipos de alergias, isso pode fazer a diferença no momento de um atendimento de urgência (essa dica vale até para quando estamos em nossa cidade normal). Eu ando com uma carteirinha que informa que fiz cirurgia bariátrica, quem é meu cirurgião e dados de contato, alergias e medicamentos que tomo atualmente. 



Crie seu roteiro, mas não se prenda a ele
- Você está de FERIAS e o grande objetivo é RELAXAR.

Então crie seu roteiro, determine os pontos que você quer muito ver, mas permita-se também conhecer a cidade, observar as pessoas e até mesmo NAO FAZER NADA...apenas desfrutar da conquista de estar onde você planejou e se esforçou para estar. 

Com o tempo você vai descobrir que tipo de viajante você é: Se curte mais ida a museus, ou se aventurar na gastronomia local, ou observar a cultura local, ou se você gosta de roteiros de aventura ou de compras...cada viagem vai te ensinar algo sobre quem você é e o que gosta.

Muitas coisas podem fazer com que você tenha que mudar seu roteiro (condições climáticas, por exemplo, ou um lugar que você não tinha ouvido falar e quer conhecer) e viagens são um bom treino para nossa flexibilidade e adaptabilidade diante de situações não previstas. 

Organize seu tempo e decida o que é importante. O real está bem desvalorizado então as compras no exterior nem sempre valem a pena atualmente. Não transforme sua viagem numa corrida a pontos turísticos e outlets. Sério, você pode se frustrar ao final.

Eu nunca me prendo a roteiros, sempre fica algo por visitar... e se torna um motivo para voltar. E depois que você descobrir que viajar é mais simples do que parece, você certamente vai voltar em alguns roteiros!

UFA! Acho que postei tudo…se lembrar de algo mais eu atualizo o post.

E você, alguma dica que não está nesse post? Ajude a formar o manual do viajante iniciante! Tem alguma pergunta? Me mande que eu respondo com prazer!!!

E espero que você se anime a um dia se aventurar por ai, mesmo sem companhia! Me conte viu? 












13.6.18

Viajando Sozinha , parte 2 - E o marido?

13.6.18
Seguindo a serie sobre viajar sozinha...

Depois de "gostaria de ter a sua coragem" [assunto do post anterior a esse],  o que mais ouvi nos últimos dias  foi : E o seu marido? Por que não veio? Voces brigaram? Ele deixa? Ele não se importa? 

Essas perguntas remetem a muitas percepções do que cada pessoa espera e pratica em seus relacionamentos. Aqui vou falar, das nossas. 

Começo contando que somos um casal hetero e [no que me diz respeito] monogâmico, caminhando para a meia idade (eu 45, ele 53), estamos há 10 anos juntos, e nem eu, nem ele estamos no primeiro casamento. Isso de alguma forma faz com que tenhamos visões e expectativas menos romantizadas de uma relação. E não temos filhos (sou madrasta). 

Além disso, meu primeiro casamento [e levei um tempo para me dar conta disso] foi um relacionamento abusivo. E ao embarcar em outro relacionamento, algumas coisas me eram essenciais, entre elas, manter a minha individualidade. Meu marido também tem o histórico dele de relações e também tem aquilo que é inegociável pra ele. 

Uma das primeiras coisas que ele me disse no início da nossa vida juntos foi : NÃO ABRA MÃO das duas amizades e do que você gosta. Porque eu nao vou abrir mão de tudo por você e nao quero que amanhã você me cobre isso. Fiquei bem chocada com a conversa na época, mas o tempo me mostrou que ele estava coberto de razão. Não sei se ele imaginava que eu um dia iria tão longe sem ele mas levei a sério o conselho. rsrsrs 

E que  fique claro, amamos viajar juntos, e fazemos isso sempre que possível. Já conhecemos vários lugares e temos uma lista de lugares pra conhecer ou voltar. Ele tinha o sonho de ir a Salvador, e conseguiu encarar 1h30m de voo pra conhecer. Eu já tinha ido e foi um prazer voltar com ele. Aos poucos vamos esticando a distancia pra ele ir se acostumando. rsrsrs


Foz do Iguacu

Buenos Aires


Mas o fato de amarmos fazer isso juntos nao significa que SÓ possamos fazer isso juntos. Meu marido é SEMPRE a primeira pessoa que eu penso em ter comigo nas minhas viagens. Mas há um problema. Ele tem fobia de avião e de altura. Voar eh emocionalmente muito complicado para ele. Já fizemos algumas viagens aéreas juntas, de duração mais curta. Mas ele achou um voo de 5hs seria demais para ele e optou por não ir. Então eu fui. 

Canela/RS

Salvador




Nem ele se viu obrigado a fazer algo que  seria especialmente complicado para ele, nem eu deixei de realizar um projeto pessoal por um problema que não é meu(ao contrário dele eu AMO voar). Nao eh uma questão de ter um "marido legal que ME DEIXA viajar". Esse eh um direito MEU, como eh um direito DELE, e se ha por algum motivo a possibilidade ou necessidade de fazer algo sem o outro, o fazemos. Isso é respeito à individualidade, na nossa leitura dos fatos. 

Ah então quando a viagem eh terrestre vocês SÓ viajam juntos, entendi! Não, não entendeu. Ele ja viajou de moto com amigos dele para um fim de semana "cueca" e eu ja viajei de carro num fim de semana com amigas, e nos dois casos, todos em ambos os grupos, eram casados ou comprometidos e foram sem seus pares. E tudo bem. 

Ah mas você não tem medo de... Do que? De criar oportunidades para o parceiro? Amiga, oportunidades aparecem O TEMPO TODO para todo mundo. E ficar plantada perto do(a) seu(sua) companheiro(a) não lhe garante nada. E convenhamos, se seu relacionamento não suporta uma semana de afastamento sem que você imagine mil coisas, eh isso mesmo que você quer pra sua vida? Viver em função de vigiar o (a) outro(a)? 

Eu acho que tudo no final se resume a desfazer a ilusão de que temos algum controle sobre o outro, ou sobre o relacionamento. Nós nos amamos mas entendemos que a vida a dois é mais que estar grudados o tempo todo. Nem sempre pensei assim. Mas o tempo ajuda a colocar tudo em perspectiva. 



Não somos um casal lindamente desconstruído, harmonioso e perfeitinho. Temos muitos problemas, mas aprendemos com os erros do passado e tentamos fazer diferente. Aprendendo a cada dia. 

Fazemos muita coisa juntos. Mas também muita coisa separados. Isso nos mantém com assunto, pra começar rsrsrs e permite que cada um invista nos seus interesses. 

E no fim é muito bom pensar no relacionamento  a dois não como o fim da minha liberdade, mas a possibilidade de compartilhar a minha liberdade ao lado de outra pessoa que é livre mas escolhe estar ao meu lado. A vida assim eh mais leve e bacana. 

Meus sonhos são só meus. E cabe a mim ir realiza-los.  Se for possível ir acompanhada ok, se não,  vou sozinha mesmo! 

E você? Que planos você engavetou porque seu par não compartilha dos mesmos objetivos? Seria lindo se nossos sonhos fossem os mesmos para os dois . Mas nem sempre são, e numa relação em que alguém se anula em função do outro não há felicidade real.

Me conte: Ja pensou em viajar sozinha? Tem lugares que gostaria de ir mas eh um desejo so seu? 


12.6.18

Sobre viajar sozinha

12.6.18

Acabo de chegar de uma viagem maravilhosa ao Chile. Conheci lugares e pessoas incríveis, realizei meu sonho de ver neve pela primeira vez na vida.

Valle Nevado

Valle Nevado


E uma frase que ouvi muitas vezes ao longo desses dias, me fez pensar: " Poxa Cacau, queria ter a sua CORAGEM de viajar sozinha..." 
Um cafe e o check-in, por favor! 

Ouvi isso de amigas, e até de companheiras de voo, sentadas ao meu lado, uma viajando com o marido, outra com a filha. Achei interessante o fato de que nenhuma delas mencionou a falta de dinheiro (que vai gerar outro post em breve) ou mesmo de vontade para viajar. Apenas a falta de CORAGEM.

Porque ser mulher é assim - nossa vida é pautada pela percepção (muitas vezes verdadeira) de que algumas coisas podem ser perigosas para nos. Andar sozinha é uma delas. Andar sozinha FORA do nosso habitat natural - nem se fala... 

Falei um pouco sobre isso no stories. Sou carioca, nasci e vivo no Rio de Janeiro, e não há outro lugar hoje onde eu me sinta mais insegura. Acho difícil que outra cidade hoje supere o medo que tenho de circular pela cidade do RJ.

Sempre viajei muito a trabalho, e algumas vezes, sozinha. Então o dormir sozinha, estar longe de casa, lidar com hotéis e aeroportos não é nenhum bicho de 7 cabeças para mim [e nem é mesmo nada complicado]. 

Dito isso, já viajei sozinha dentro do meu próprio pais - a primeira vez, fui para Salvador, em 2008. Fiz amizade com uma galera no hotel, saímos umas noites para jantar, mantemos contato por redes sociais até hoje. 

Em 2013, vi que tinha milhas para ir mais longe, e tinha o sonho de conhecer Nova York. Claro que a primeira pessoa que pensei em ter comigo nessa viagem, foi meu marido. Mas ele tem fobia de voar, e 10 horas de voo seriam demais para ele. Então, fui sozinha. Foram 05 dias incríveis - e o mais legal foi que assim que fiz checkin no facebook, uma amiga que estava em NY com a mãe e a irmã, comentou no meu post, nos encontramos, passeamos e fizemos compras juntas, por alguns dos 5 dias, e foi ótimo. Também aproveitei para conhecer uma amiga que só conhecia dos grupos de facebook e que vive em Nova Jersey - e que nunca tinha ido a estátua da liberdade apesar de viver por anos nos EUA. Foram dias de muita conversa boa e descobertas, para ambas. 

Eu e Bia passeando em NY, 2013! 
Esse ano, novamente: milhas suficientes, um sonho na mente - conhecer a neve. Marido declinou da ideia por causa do avião - lá fui eu sozinha para o Chile, realizar meu sonho.

Viajar sozinha me permite ser dona do meu tempo - muitas vezes viajamos em casal e em família e alguém tem que "ceder" seu desejo de ir a algum lugar para encaixar as vontades de todo mundo. Sozinha, decido que passeios fazer e se não fizer tudo que planejei, ok, tudo bem. O bacana é desfrutar dessa "liberdade" de fazer o que e quando quiser!

Por outro lado, viajar sozinha, é BEM diferente de estar sozinha todo o tempo. No próprio voo já é possível fazer amizades. Fiquei num hostel, e foi a melhor decisão - conversas animadas com brasileiros e estrangeiros no café da manhã e à noite, regadas a muito vinho. Foi ótimo!
 
Area comum do Hostel

Cafe da manha 


Gentileza gera gentileza, neh? Me oferecia para tirar fotos de casais e grupos, e eles tiravam minhas fotos também, em alguns casos percorríamos os pontos juntos. Tudo muito tranquilo, nunca ninguém recusou minha ajuda, nem recusou a me ajudar ou saiu correndo com o meu celular. rsrsrsrs

Fotos gentilmente tiradas pelas amigas em viagem...tirei a delas, elas a minha. 
Fotos gentilmente tiradas pelas amigas...eu tirei a delas, elas a minha. 

Mesmo socializando na maior parte do tempo, sempre há momentos em que fico sozinha. E nesses momentos curto minha companhia, leio um livro, reflito, agradeço a oportunidade de estar ali, penso no futuro, nos meus próximos planos. Apenas curto minha companhia, e isso é muito bom. 

Um vinho, empanadas e uma tomada por favor , antes de seguir passeando . 


Os cuidados com seguranca em outras cidades, são muito parecidos com os que tenho na minha cidade:

- Tenho fotos dos meus documentos (RG, Passaporte, vistos) no google drive. Assim se perder tudo, inclusive o celular, consigo acessar minha conta e ter cópia desses documentos para ir a embaixadas/consulados. Felizmente, nunca precisei. 

- Sempre tenho moeda local, trocada para uma emergência. Sempre tenho endereço e telefone dos hotéis, assim como a reserva dos voos e hotel, no celular e off-line (em papel) caso precise.

- Sempre faço checkin dos lugares (pontos turísticos) onde estou (faço quando estou saindo desses lugares, por segurança), no facebook, Assim se (Deus me livre) acontecer algo e eu deixar de fazer contato, minha família saberá ao menos os últimos lugares por onde passei. 

- Documentos, celulares, dinheiro, cartões de credito e outros itens importantes, sempre comigo, não deixo meus pertences longe dos meus olhos nem por um momento.  Ha alguns museus que oferecem lockers para guardar bolsas. e ainda assim, tiro meu celular e  documentos/dinheiro/cartoes e mantenho comigo -  guardo a bolsa com carregador, lanches, sombrinha, etc.  

- Ando sempre com o carregador do celular e se a bateria começa a baixar de 50% procuro logo um lugar para carregar - uma pausa para um café resolve isso, gente.  Manter-me online me ajuda a me sentir segura. Ter baterias externas (power banks) também ajuda bastante. Para mim é importante pensar no celular não apenas para tirar fotos, mas como um item de segurança.

- Ouço sempre o que os locais dizem sobre segurança. Me aconselharam, por exemplo, a tomar cuidado com os taxis em Santiago, porque alguns trapaceiam na hora de dar o troco (porque alguns turistas se confundem com a moeda). Usei Uber, só peguei taxi na porta do shopping onde havia um carro de polícia (segundo os locais, os carros que param ali são mais confiáveis). Quando fui pedir taxi para ir ao aeroporto, a recepção do hostel pediu pra mim e eu paguei ao hostel, que repassa o valor pro taxi.  

- Andei a noite, mas da mesma forma que não ando de madrugada no RJ, não ando fora do RJ, a menos que haja companhia que eu confie. Estando perto do hotel,  voltei a pé por que era seguro e movimentado. Quando estive mais longe, peguei taxi ou Uber conforme o caso. 

- No mais, me abro a possibilidade de conhecer gente nova, bater papo, e estar comigo mesma por um tempo. Foi maravilhoso e, ate hoje, minhas experiencias foram muito positivas. 

A serenidade de quem voltou exausta mas realizada e feliz! 

Nem sempre vou ter companhia para fazer o que eu quero, pelos mais diversos motivos, mas aprendi que meus sonhos são MEUS e de mais ninguém, e não devo condicionar a realização deles, a ter alguém para me acompanhar.

Ainda há muitos lugares que quero conhecer. E os anos vão dizer se vou sozinha ou acompanhada. Se tiver companhia para realiza-los (meu marido, alguém da minha família, meus amigos), ótimo.  Mas se não tiver, sei que posso ir sozinha e me aventurar com segurança. 

E SIM, ha paises/lugares que eu NAO iria sozinha. Mas ha muitos lugares em que podemos nos aventurar com seguranca, tomando os devidos cuidados. 

Ha muito o que falar sobre viagens e pretendo escrever mais a respeito. E você, já viajou sozinha? Tem vontade? O que te impede de fazer isso? 

Me conta!

Beijos!










Design e Desenvolvimento por Lariz Santana